Calendário de Eventos

Flat View
By Year
Vista mensal
By Month
Weekly View
By Week
Daily View
Today
Search
Pesquisar

Vista diária

Quarta-feira, Agosto 08, 2018
  < Dia anterior Quarta-feira, Agosto 08, 2018 Dia seguinte >
  • Sem eventos
Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
  • Sexto acusado pela morte da travesti Dandara dos Santos recebe pena de 16 anos de prisão

    O julgamento aconteceu nesta terça-feira (23), em Fortaleza. Sexto acusado pela morte da travesti Dandara dos Santos foi condenado a 16 anos de prisão. TV Globo Júlio César Braga da Costa foi condenado a 16 anos de reclusão em julgamento realizado nesta terça-feira (23), no Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza. Ele é o sexto acusado pela morte da travesti Dandara dos Santos, que ocorreu em 15 de fevereiro de 2017. O júri decidiu pela culpa de Júlio César por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Foram acolhidas todas as qualificadoras impostas pela denúncia feita pelo Ministério Público. Ele foi absolvido pelo crime de corrupção de menores. Travesti Dandara foi apedrejada e morta a tiros no Ceará, diz secretário A pena será cumprida inicialmente em regime fechado. A Defesa tem prazo legal de cinco dias para recorrer. Caso Dandara dos Santos, 42 anos, travesti espancada e morta em Fortaleza Reprodução Dandara, então com 42 anos, foi morta no dia 15 de fevereiro de 2017, no Bairro Bom Jardim, espancada e baleada. Os assassinos gravaram um vídeo que circulou nas redes sociais mostrando o ataque à travesti. Ela levou chutes, pauladas e foi transportada em um carrinho de mão a outro ponto da via onde recebeu tiros. Durante o julgamento, Júlio César confessou ter participado do linchamento de Dandara. "Cheguei e me deparei com o acontecimento. Nunca tinha visto a vítima. A população disse que Dandara tava roubando nas proximidades. Fiquei olhando, não me aguentei e participei do linchamento. Dei dois chutes. Fui até a esquina e depois fui para a minha casa", relatou. Ele chegou a se desculpar com a família de Dandara durante o depoimento diante do júri. "Não tive intenção de matar, nem executar. Tinha consciência que tava fazendo mal a ela. Peço desculpas à família. Eu errei", falou. O promotor Marcus Renan Palácio, do Ministério Público do Ceará (MPCE), afirma que Júlio César deu dois chutes na cabeça de Dandara e a pegou pelos pés para jogar em cima do carrinho de mão. Para o representante da acusação, as agressões são suficientes para condenar o réu por homicídio. "A participação do Júlio César não se apresenta divorciada do comportamento dos agentes que cometeram esse crime. O Ministério Público não tem a menor dúvida de que ele será igualmente condenado, a exemplo dos outros cinco já julgados, em abril passado", afirmou o promotor. Já a defesa do réu, representada pelo advogado Sérgio Ângelo, alega que o cliente não participou do assassinato e deveria ser condenado por lesão corporal gravíssima, o que reduziria a pena máxima de 30 para 8 anos. "A tese da defesa é negativa de autoria. Como mostra o laudo médico, a morte foi em decorrência do disparo de arma de fogo", justifica o advogado. Outros condenados Os cinco outros réus condenados totalizaram 83 anos de prisão, se somadas as penas. Francisco José Monteiro de Oliveira Júnior, o 'Chupa Cabra', foi punido com 21 anos de reclusão; Jean Victor Silva Oliveira e Francisco Gabriel Campos dos Reis, o 'Didi' ou 'Gigia', com 16 anos; Rafael Alves da Silva Paiva, o 'Buiú', com 15 anos; e Isaías da Silva Camurça, o 'Zazá', com 14 anos. Quatro adolescentes foram apreendidos por participação no assassinato da travesti e cumprem medidas socioeducativas, determinadas por uma Vara da Infância e da Juventude. Entretanto, dois denunciados pelo crime não foram localizados pela polícia durante um ano e oito meses de investigação pela Polícia Civil: Francisco Wellinton Teles e Jonathan Wiliam Souza Silva. A liberdade da dupla revolta a mãe da vítima. "Ainda não foi feita Justiça", considera Francisca. "O Ministério Público se ressente que a Polícia do Ceará ainda não tenha tido condições de capturar esses dois acusados. Penso eu, pelas condições econômicas, financeiras, e sociais deles, que permanecem no Interior do Ceará ou na Região Metropolitana de Fortaleza", lamenta o promotor Marcus Renan.
  • Defesa Civil nacional reconhece situação de emergência em Itapoá após ressaca

    Técnicos vieram de Brasília para fazer análise dos estragos. Município fez decreto no final de setembro, após mar causar estragos orla. Mar danificou casas e quiosques e orla da praia em Itapoá. Divulgação/Defesa Civil A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil reconheceu a situação de emergência de Itapoá, no Norte catarinense. A orla do município registrou danos após seguidas ressacas, com avanço do mar em até 12 metros, no final de setembro. O reconhecimento foi publicado no Diário Oficial da União de sexta-feira (19). Governo Federal reconhece situação de emergência em Itapoá A situação de emergência foi assinada no município em 24 de setembro. Uma casa foi derrubada, assim como muros de diversas residências e dois quiosques, segundo a Defesa Civil municipal. A prefeitura informou que os técnicos da Defesa Civil Nacional chegaram a Itapoá na segunda-feira (22) e devem deixar a cidade na quarta (24). Nesses dias, eles fazem, junto com a Defesa Civil municipal, a verificação dos estragos. Casa foi atingida pela ressaca marítima em Itapoá. Divulgação/Defesa Civil Depois, eles devem enviar até sexta (26) à prefeitura um relatório preliminar sobre os estragos. O município, então, faz ajustes e reenvia o documento de volta para Brasília. Somente após esses trâmites será possível saber o quanto de verba o município deve receber para a reconstrução. Estragos A Secretaria de Estado de Defesa Civil classificou a ocorrência como erosão marinha. A orla tem mais de 27 quilômetros, conforme a prefeitura. O mar avançou bastante em alguns pontos e invadiu casas e terrenos particulares. A região central da cidade foi a mais atingida. Com os recursos, o município quer recuperar a faixa de areia. Avanço do mar causa danos na orla de Itapoá Assessoria de Comunicação/Prefeitura de Itapoá/Divulgação Veja mais notícias do estado no G1 SC
  • Em Belém, estudantes lotam teatro durante aulão gratuito para o Enem

    O aulão faz parte do projeto Enem Pará 2018 da TV Liberal e G1 Pará, em parceria com uma escola da cidade. G1 Pará e TV Liberal promovem aulão para estudantes que estão se preparando para o Enem Dezenas de estudantes lotaram o teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas, em Belém, para participar de um aulão gratuito de preparação para o Enem 2018, promovido pela TV Liberal e o G1 Pará, em parceria com uma escola da cidade. Doze professores deram dicas, informações e revisaram conteúdos de todas as disciplinas da prova das 9h às 19h desta terça-feira (23). Estudantes participam de aulão gratuito para o Enem em teatro na Estação das Docas. Divulgação Na plateia, diversas histórias de quem está se preparando para ingressar no ensino superior. Dayse Nascimento disse que adiou o sonho de entrar em uma universidade quando se tornou mãe, mas acredita que a preparação e determinação vão ajudar na hora da prova. "Eu tenho fé que esse ano eu vou conseguir entrar, porque estou muito determinada", disse. Já Igor Sá contou que não teve condições de continuar pagando a faculdade particular e, há dois anos, estuda para tentar uma vaga em universidades públicas. "Estudo todos os dias. De manhã, eu faço aquela base. À tarde vou para o cursinho, e depois, à noite, dou mais uma reforçada", contou. Para a gerente de marketing da TV Liberal, Zhandra Pires, a iniciativa foi para que os estudantes tivessem acesso às últimas informações antes da prova. "Eles puderam estar por dentro das melhores dicas para ficarem preparados para a prova", comentou. Umas das dicas na reta final é relaxar e ter calma, segundo o professor Jean Rendeiro. Mas segundo ele, não pode deixar de revisar os conteúdos. "Não pode abrir mão de dar uma olhada nos livros e fazer exercício. Esse é o momento de resolução de atividades, pegar provas antigas e fazer o maior número de questões possível", disse. Depois das dicas, o importante é acreditar em si mesmo, como disse a estudante Adrya Nascimento. "Dá aquele nervosismo natural, mas acho que a base de tudo é acreditar no potencial, pois foi um ano de muito estudo, dedicação, então a gente tem que aproveitar e confiar em si", afirmou. Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326