Calendário de Eventos

Flat View
By Year
Vista mensal
By Month
Weekly View
By Week
Daily View
Today
Search
Pesquisar

Vista diária

Quarta-feira, Junho 27, 2018
  < Dia anterior Quarta-feira, Junho 27, 2018 Dia seguinte >
Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
  • Shakira volta a SP após 7 anos em show mais eletrônico e sem forçar a voz

    Colombiana lotou o estádio do Palmeiras com 45 mil fãs e se mostrou recuperada de hemorragia na corda vocal que a fez adiar turnê: 'Milagres acontecem'. Shakira faz show em São Paulo neste domingo (21). Celso Tavares / G1 De volta ao Brasil após sete anos, Shakira mostrou estar recuperada do que chamou de "o pior momento" de seus quase 30 anos de carreira. A colombiana de 41 anos adiou duas vezes sua turnê "El Dorado": precisou de sete meses para se recuperar de uma hemorragia na corda vocal direita. Ela cantou, dançou, tocou guitarra, bateria e sintetizadores para 45 mil fãs neste domingo em São Paulo, lotando o Estádio do Palmeiras. "Milagres acontecem", disse a cantora ainda no começo, falando sobre o adiamento da turnê. "Através dos obstáculos eu descobri que tenho amigos de verdade. Obrigada por estarem comigo nos bons e maus momentos". Shakira faz show em São Paulo neste domingo (21). Celso Tavares / G1 Com arranjos no geral mais dançantes e eletrônicos do que de turnês anteriores, Shakira compensa com simpatia (falou que estava com "saudades") os momentos em que claramente evita forçar a voz. FOTOS: Veja imagens do show da Shakira em São Paulo A tour anterior, de 2011, era mais redondinha e pop roqueira, com shows em São Paulo e no Rock in Rio. Desta vez, ela retira do primeiro disco internacional uma dose de nostalgia que faz bem ao set. Na abertura, emenda seus primeiros singles "Estoy aquí" e "¿Dónde estás corazón?". Mas eles surgem em versão remix eletrônico, com vocais pré-gravados que encobrem a voz dela. "Underneath Your Clothes" também muda de balada sofrida, para poperôzinho quase divertido. Ao mudar o andamento, alguns fãs têm até dificuldade para cantar. Ninguém reclamou. E, claro, reciclar é preciso. Mas a melhor troca de roupagem da noite é de "Can't remember to forget". Desacelerada, ela parece ter sido composta para virar um reggae torto, entre Police e Magic. Mais fiéis às originais, "Whenever, Wherever" vem com a tradicional dança do ventre. Os outros momentos em que seus quadris não mentem são "Loca", "Chantaje", "Waka Waka" e, é óbvio, "Hips don't lie". Na introdução dessa, ela anda perto da grade, balançando seu vestido com uma estampa de oncinha de legging barata. Shakira se apresenta em São Paulo com a turnê 'El Dorado' neste domingo (21). Celso Tavares / G1 O lado menos pop dançante ganha força quando ela pega a guitarra, em "Amarillo" e "Se te Vas". "Antología", composta quando tinha 17 aninhos, é o momento acústico. Ela canta ladeada por quatro dos seis músicos de sua banda na passarela que divide a pista vip. A cantora encerra sua passagem pelo Brasil em Porto Alegre, na terça (23), na Arena do Grêmio.
  • DJ Boss in Drama joga balada do filme 'Nasce uma estrela' na pista da 'house' da década de 1990

    Sempre de olho no lance, Boss in Drama – codinome artístico do DJ e produtor curitibano Péricles Martins – joga na pista remix de I'll never love again (Lady Gaga, Natalie Hemby, Hillary Lindsey e Aaron Raitiere), balada de alto teor emocional que tem sobressaído na trilha sonora do atual remake do filme Nasce uma estrela (EUA, 2018), estrelado por Lady Gaga. Apresentada no filme na voz de Gaga, em sequência arrebatadora. a canção I'll never love again ganha a batida da house music da década de 1990 no remix produzido por Boss in Drama. "Depois que eu vi o filme no cinema, saí obcecado por essa música. Ela me lembrou muito os clássicos das divas pop dos anos 90 que a gente ama... Whitney, Mariah, Celine e etc.", compara o DJ, dando a pista para a inspiração do remix. Editoria de Arte / G1
  • Acidente deixa uma pessoa morta e seis feridas na GO-222 em Anápolis, diz PRE
    Segundo Polícia Rodoviária Estadual, veículos bateram de frente. Motorista de um VW Santana morreu; um homem e cinco mulheres foram socorridos com vida. Uma batida entre dois carros deixou um motorista morto e outras seis pessoas feridas na noite deste domingo (21), em Anápolis, a 55 km da capital. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o acidente aconteceu no km 14 da rodovia estadual GO-222 quando os veículos se chocaram de frente um para o outro. O órgão também informou que dos sobreviventes cinco são mulheres e um é homem. A própria PRE e o Corpos de Bombeiros ainda não têm informações sobre as identidades das vítimas ou detalhes sobre quantos estava em cada carro. Os órgãos também não haviam informado, até 22h40, para qual unidade de saúde cada ferido foi levado. Ainda de acordo com a PRE, o homem que morreu no local era o motorista de um VW Santana. A marca e modelo do outro carro não haviam sido divulgadas até as 22h30. Os bombeiros registraram que a batida parecia fruto de uma ultrapassagem malsucedida. Os policiais também não informaram ainda se há ou não interdição de pista parcial ou total no local do acidente. Veja outras notícias da região no G1 Goiás.