Telefones Uteis

- Emergência

* Bombeiros 193
* Central de Ambulância 192
* Defesa Civil 199
* Disque Denúncia 181
* Polícia Civil 147
* Polícia Militar 190

- Útil

Aeroporto de Viracopos - 3725-5000 www.infraero.gov.br
Água e Esgoto 195
Ambulância (Samu - Pronto Socorro) - 192
AutoBan - 0800-555560 www.autoban.com.br
Bombeiros - 193 www.polmil.sp.gov.br
Câmara - 3736-1300 www.camaracampinas.sp.gov.br
7º Ciretran - 3272-5055
Conselho Tutelar - 3236-3378
Correio - Agência Central - 3269-4400 www.correios.com.br
Defesa Civil - 199 www.defesacivil.gov.br
Delegacia da Mulher - 3252-5016
Delegacia de Polícia - 3233-8685
Delegacia de Trânsito - 3272-5055
Detran 154
Disque Trânsito - 194
Emdec www.emdec.com.br
Energia Elétrica - 0800-120196 www.cpfl.com.br
Fórum - 3236-8222
Guarda Municipal - 1532
Hopi Hari - 3273-2773
Hospital Mario Gatti - Pronto Socorro Municipal - 3772-5700
HC Unicamp e Pronto Socorro (19) 3521-2121
Hospital Celso Piero - 3729-8600
Ibama | Linha Verde 0800-618080
Informações Turísticas - 2116-0724
INSS 135
Juizado de Menores - 3272-8079
Maternidade - 3234-4131
Ministério Público - 3251-1455 www.apmp.com.br
Operadora Claro 1052
Operadora Oi 1057
Operadora TIM 0800 7414141
Operadora Vivo 1058
Polícia Federal - 3236-6277 www.dpf.gov.br
Policia Florestal - 3272-6186
Polícia Militar - 190
Polícia Rodoviária - 3257-1499 / 3257-1455 www.dprf.gov.br
Poupa Tempo - 0800-171233 / 0800 7723633 www.poupatempo.sp.gov.br
Prefeitura - (19) 2116-0555 / 3735-0555 www.campinas.sp.gov.br
Procon - 3735-1000 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Rodoviária - (19) 3731-2930 / 3232-1355
Rodovia Anchieta-Imigrantes (Ecovias) 0800-197878
Rodovia Anhanguera-Bandeirantes (Autoban) 0800-555550
Rodovia Castelo Branco (Via Oeste) 0800-7015555
Rodovia Presidente Dutra (Novadutra) 0800-173536
Renovias - 0800-559696
Sanasa - 195 www.sanasa.com.br
Setec - Funerária Municipal de Campinas - 3234-4181
Telefônica 103 15 / 0800-104104
Tribunal Regional do Trabalho - 3236-2100 www.trt15.gov.br
Unimed - 3735-7000 www.unimedcampinas.com.br
Wet'n Wilde - 0840-555154

Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
  • TSE aprova reforço de tropas federais para o 2º turno das eleições no Ceará

    Cinco cidades receberão o apoio para a segurança durante o pleito, a exemplo do que aconteceu no 1º turno. No primeiro turno das eleições no Ceará, cinco municípios receberam reforço na segurança de tropas federais. Helene Santos Assim como aconteceu no 1º turno das eleições, o Ceará vai receber apoio de forças federais para garantir a segurança durante o pleito neste domingo (28). A medida foi aprovada pela Corte do Tribunal Superior Eleitoral nesta terça-feira (23), atendendo a pedido do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE). Fortaleza, Caucaia, Juazeiro do Norte, Maracanaú e Sobral vão receber as tropas. As cinco cidades atendem ao critério definido pelo TRE, por possuírem mais de 100 mil eleitores.
  • Em ato, família de suspeito de participar de morte de adolescentes na saída da Expoacre alega inocência

    Familiares afirmam que Clenilton Araújo não tem envolvimento na morte de Amanda Gomes, Vitor Lima e Isabele Silva. DHPP disse que não vai se posicionar sobre o caso. Familiares e amigos de Clenilton Araújo alegam que o rapaz não tem envolvimento em morte de adolescentes Arquivo pessoal A família e amigos de Clenilton Araújo de Souza, de 26 anos, alegam que ele não tem participação na morte dos três adolescentes assassinados após saírem da Expoacre, no mês de agosto. O rapaz e Francimar Conceição foram presos após investigações da Polícia Civil do Acre. Ao G1, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) informou que não vai se pronunciar sobre o caso. Amanda Gomes, Vitor Vieira de Lima, de 18 anos, e Isabele Silva Lima, de 13, desapareceram no dia 5 de agosto deste ano. Dias depois foram achados mortos no mesmo bairro em que moravam. A mulher de Clenilton, Ana Paula Barbosa, afirma que o marido não conhecia as vítimas, nem tinha contato com os familiares dos adolescentes. Ainda segundo Ana Paula, ela e o marido estavam na Expoacre no dia do desaparecimento, mas foram direto para casa antes do fim do show. “Não tem participação nenhuma. No dia estava comigo e mais oito pessoas. A polícia não tem prova nenhuma que ele tem participação, a gente pediu provas, mas não deram. Simplesmente apresentaram ele, a sociedade precisava de uma resposta e deram uma resposta que queriam, mas sem pensar nas conquências. Queremos uma resposta”, reclamou. Revoltados, os familiares de Souza fizeram um ato em frente à Divisão de Investigação Criminal (DIC), nesta quarta (23), para cobrar respostas da polícia. Ato com familiares ocorreu na DIC nesta terça (24) Ana Paula/Arquivo pessoal "O carro que eles dizem que ele deu suporte para levar os meninos está lá, não fizeram perícia de nada para saber se estiveram no carro. Está lá há dois meses, não fizeram nada. Ele estava comigo todo tempo, foi dormir primeiro que eu porque era tarde", afirmou. Sobre a acusação de que os presos tentaram atrapalhar as investigações, Ana Paula disse que o marido não teve contato com os familiares das vítimas. Ela alegou também que o casal ficou sabendo do caso apenas quando o corpo de Vitor Lima apareceu. "Ficamos sabendo pelo grupo de notícias, mas não sabíamos que eram daqui do Taquari. Ele falou para mim que viu uma das meninas algumas vezes, mas de vista, vagamente. Meu esposo nunca foi em nenhum lugar procurar as meninas com as famílias, foram outros", argumentou. Motivação Após investigações, a polícia prendeu Clenilton Araújo de Souza, de 26 anos, e Francimar Conceição da Silva, de 27 anos, na último dia 6 de outubro, no bairro Taquri. O ciúme teria motivado o crime. A polícia relatou ainda que Silva teve um relacionamento com uma das adolescentes e que queria algo mais sério, mas a vítima se negou e decidiu aceitar o convite de Vitor para ir à feira agropecuária. Essa teria sido a motivação do crime. "Esse criminoso ficou toda a noite tentando encontrar a adolescente, ficou ligando e vigiou quando ela voltou da exposição a pé junto com três amigas. Uma das amigas foi recolhida pelo pai e os outros seguiram fazendo companhia e, infelizmente, foram vítimas da fúria desse criminoso", detalhou o delegado Rêmulo Diniz no último dia 10.
  • 'Levantei as mãos para o céu', diz homem que sobreviveu após ter carro prensado entre caminhão e ônibus

    Acidente aconteceu no trecho urbano da BR-376, em Ponta Grossa; resgate de Francisco Marcos Sabatini durou quase duas horas. 'Uma hora e meia que custou um ano', afirmou o homem resgatado de ferragens de carro na BR-376 O motorista Francisco Marcos Sabatini, de 41 anos, que sobreviveu após ter o carro prensado entre um caminhão e um ônibus, em um acidente no trecho urbano da BR-376, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, agradeceu o trabalho da equipe de resgate. "Levantei as mãos para o céu, que estava agradecendo", afirmou. Após o acidente, na tarde de segunda-feira (22), Sabatini foi levado com ferimentos graves para o Pronto Socorro Municipal. O resgate do motorista, que ficou preso nas ferragens do carro, durou quase duas horas. Francisco conta que, para ele, o tempo de resgate foi "uma hora e meia que custou um ano". 'Levantei as mãos para o céu', diz homem que sobreviveu após ter carro prensado entre caminhão e ônibus, em Ponta Grossa Reprodução/RPC O acidente A batida envolveu quatro veículos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um dos caminhões encontrou trânsito lento na rodovia e acabou batendo na traseira do carro da vítima. Com o impacto, o carro de Sabatini, ficou preso entre nos veículos que seguiam à frente - um caminhão e um ônibus. "Quando eu vi, o caminhão atrás de mim já deu a primeira encostada. Deu a primeira, segunda, terceira, na quarta, quando eu vi que não tinha o que fazer, simplesmente eu puxei o carro pro lado esquerdo, freei o carro e senti todas aquelas pancadas", relembra o motorista. Carro é esmagado em acidente na Avenida Presidente Kennedy, em Ponta Grossa Fábio Ângelo/ RPC O motorista conta que estava indo visitar uma comadre e, ao seguir pela rodovia, pretendia dar carona para uma sobrinha que saía do colégio, para levá-la em casa. Ele diz que teve lembranças da família ao se acidentar. "Veio a imagem da minha filha, a imagem da minha esposa, a imagem da outra filha minha, e eu pedindo 'por favor me salve', não quero morrer", relembrou. Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.